Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia
Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

Os analistas do mercado financeiro melhoraram a previsão de crescimento da economia em 2019, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC) nesta segunda-feira (11). Os economistas também aumentaram a previsão para a taxa de inflação deste ano.

De acordo com dados do relatório de mercado, conhecido como Relatório Focus, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 passou de 2,53% para 2,57%. Já a previsão da inflação passou de 4,01% para 4,02%.

O Relatório Focus é resultado de levantamento feito na semana passada com mais de 100 instituições financeiras.

Oliveira Atacarejo
Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

ESTIMATIVAS DO RELATÓRIO FOCUS

PREVISÃO 2018 2019
Produto Interno Bruto (PIB) 1,3% 2,57%
Inflação 3,69% 4,02%
Taxa básica de juros (Selic) 6,5% 7%

Próximos anos

Os economistas dos bancos não alteraram as previsões de crescimento do PIB e da inflação para 2020 e 2021. Para 2020, a previsão é que a inflação fique em 4% e que a economia cresça 2,5%.

Já para 2021 a previsão de crescimento do PIB é de 2,5% com uma inflação de 3,75%.

Taxa básica de juros

O mercado manteve 7% ao ano a previsão para a taxa de juros, a Selic, no fim deste ano.

Atualmente, o juro básico da economia está em 6,50% ao ano, na mínima histórica.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne a cada 45 dias para definir a taxa Selic, com base no sistema de metas de inflação.

Outras estimativas

  • Dólar – A projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2019 ficou estável em R$ 3,80 por dólar.
  • Balança comercial – Para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção de superávit em 2019 subiu de US$ 52 bilhões para US$ 52,24 bilhões.
  • Investimento estrangeiro – A previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2019, subiu de US$ 79,5 bilhões para US$ 80 bilhões.

Por Laís Lis, G1 — Brasília

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560
ALE-RO