Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia
Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

Nove pessoas foram presas nos últimos 30 dias ao serem flagradas pela Polícia Federal com drogas e armas durante fiscalização no aeroporto internacional Governador Jorge Teixeira, em Porto Velho e em barreiras policiais na BR-364. As ações para combate ao tráfico de drogas estão sendo intensificadas, principalmente no trecho que liga à cidade de Guajará-Mirim, segundo a PF.

Uma das prisões ocorreu no dia 8 de janeiro no aeroporto, a Polícia Federal prendeu duas mulheres de nacionalidade boliviana que embarcavam com cerca de seis quilos de cocaína diluídas na estrutura de suas bagagens despachadas, tendo como destino final o país asiático Nepal. As duas contaram que receberam as malas em Santa Cruz de La Sierra e entraram no Brasil por Guajará-Mirim. Pelo transporte das drogas, segundo informado, cada uma receberia a quantia de U$ 4 mil dólares.

Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

Já no dia 10, também no aeroporto de Porto Velho, foram presas duas brasileiras que embarcavam em voo com destino à cidade de Imperatriz (MA), com cerca de 3,2kg de cocaína cada, presas junto a seus corpos com fita adesiva. As presas teriam sido contratadas no Estado do Pará, foram até o estado do Acre, onde receberam o entorpecente e acoplaram ao corpo. De lá, seguiram de ônibus para Porto Velho, de onde embarcariam em voo comercial para o Estado do Maranhão. As presas informaram que receberiam a quantia de R$ 1,5 mil pelo transporte das drogas.

Oliveira Atacarejo

Em 19 de janeiro, a Polícia Federal prendeu um homem de 21 anos no momento em que embarcava no aeroporto com destino à cidade de Natal com aproximadamente 2kg de cocaína presos em seu corpo com o auxílio de fitas adesivas. O preso informou ter sido a segunda oportunidade na qual embarcaria com drogas para o Rio Grande do Norte, sendo que iria receber a quantia de R$ 1,5 mil pelo transporte.

Além das prisões efetivadas no aeroporto, a PF também prendeu um casal e a mãe de um destes durante deslocamento pela BR-364 com cerca de 31kg de cocaína escondidos no porta malas e no banco traseiro do veículo, no dia 25 de janeiro. O trio ainda viajava com uma criança de 1 ano de idade, que foi entregue aos familiares em razão da prisão dos pais e da avó.

Já em fevereiro, no dia 4, durante trabalhos realizados na rodoviária da capital, a Polícia Federal prendeu em flagrante uma mulher com um revólver calibre 38, sem numeração aparente, com quatro munições intactas. A mulher informou ter saído de Ji-Paraná para Porto Velho somente para adquirir a arma de fogo, sendo presa no momento que retornava para sua cidade. Durante o interrogatório, a presa confirmou fazer parte de uma facção criminosa, alegando que a arma seria utilizada em sua defesa em razão de se encontrar “em guerra” com facções rivais.

Todos os presos, após submissão a exame de corpo delito, foram encaminhados à audiência de custódia e às unidades prisionais onde permanecem à disposição do Juízo.

Mais ações
Outra ação da PF foi o combate a invasões e desmatamento de terras públicas na zona rural de Nova Mamoré. A operação ocorreu em parceria com a Funai no dia 29 de janeiro. A área já estava sendo monitorada desde 2018, devido ao crescente número de ocorrências a respeito da ação de toreiros e grileiros na chamada “terra indígena Igarapé Lage”.

Com intuito de extraírem ilegalmente madeira e, até mesmo, de lotearem a citada reserva federal, os invasores intensificaram as ações criminosas destruindo meio ambiente e patrimônio público federal.

Na ação, foram apreendidos de centenas de metros cúbicos de madeira, arma de fogo e outros itens usados pelos criminosos para a prática dos delitos. Uma pessoa foi presa em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.

Fonte: Rondoniagora

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560