Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia
Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

Na manhã desta terça-feira, 12, esposas e mães de alguns apenados do presídio Cone Sul de Vilhena, se reuniram em frente ao Fórum Desembargador Leal Fagundes, em protesto contra a última revista geral realizada na unidade.

De acordo com as manifestantes seus familiares estão sendo tratados como animais, tendo elas apresentado fotos, que segundo elas, contrariam a versão dada pelo capitão da Polícia Militar, Aldimas Ferreira, em uma coletiva de imprensa, de que não havia sido retirado dos presos os produtos de necessidade básica, como quites de limpeza e higiene.

Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

De acordo com as mulheres, ao invés de devolver os alimentos, roupas e cobertores que foram retirados, para os familiares, os mesmos foram dispensados na Cooperativa dos Recicladores de Vilhena (Cooprev), juntamente com os trabalhos artesanais realizados pelos presos, que garante aos mesmos remições de pena.

Oliveira Atacarejo

Ainda segundo as manifestantes, que visam entregar o abaixo-assinado nas mãos de um promotor,  quando ligam na unidade para saber notícias de seus filhos e esposos, são informadas de que as mesmas só serão repassadas para advogados, porém, a entrada destes tem sido barradas.

Há mulheres que afirmam, que alguns detentos estão sem escovar os dentes e sem cobertores deste a realização da revista e que alguns chegam a passar mal devido a falta de ventilação nas celas.

“Não estamos revoltadas porque tiraram as tvs e rádios deles, estamos revoltadas porque jogaram no lixo aquilo a gente trabalhou para comprar. Como deve estar a situação em uma cela fechada com 15 homens e sem nenhum ventilador? Poderiam ter deixa pelo menos um. O que estão fazendo é desumano”, desabafou Sthefany Mello, esposa de um dos presos.

Em contato com a presidente da OAB, Vera Paixão, a reportagem do site foi informada que não houve registro de advogados barrados na unidade e que neste exato momento, a Comissão de Direitos Humanos e Assuntos Penitenciários está a caminho do presídio para analisar a situação, a pedido não somente dos familiares como da própria Polícia Militar, devido os últimos acontecimentos.

Texto e fotos: Extra de Rondônia

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560