GOVERNO PLANEJA COBRAR 0,40% NAS OPERAÇÕES DE SAQUE E DEPÓSITO EM DINHEIRO

Rodrigo Maia diz que proposta do governo federal “tem muita dificuldade de andar na Câmara”

95
Super Ótica, Fone: (69) 3451-2164

O Governo Federal estuda implantar um novo imposto no país. A ideia é incluir na reforma tributária a cobrança de 0,40%, alíquota inicial, em saques e depósitos em dinheiro. A medida já é apelidada de “nova CPMF”. Compras no cartão de débito e crédito também devem ficar mais caras em 0,20% (para cada lado da operação, pagador e recebedor).

Ambas as taxas tendem a crescer após serem criadas, já que a ideia do governo é usar o novo imposto para substituir gradualmente a tributação sobre os salários, considerada pela equipe econômica como nociva para a geração de empregos no país. Uma vez aprovadas, as alíquotas tendem a subir gradualmente.

Oliveira Atacarejo

A proposta é defendida pelo Ministro da Economia Paulo Guedes, mas rechaçada por diversas autoridades políticas, entre elas, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Nesta terça-feira (10) ele disse, à imprensa, que a aprovação de um novo tributo “tem muita dificuldade de andar na Câmara”.

Também nesta terça-feira o secretário especial adjunto da Receita Federal, Marcelo de Sousa Silva, defendeu a contribuição ao discursar no Fórum Nacional Tributário (promovido pelo sindicato dos auditores fiscais, em Brasília). Ele afirma que a nova tributação virá para substituir tanto a tributação sobre a folha de pagamento como o IOF – Imposto sobre operações financeiras –, um imposto federal usado para ser um regulador da economia nacional.

Fonte: Com informações de O Globo

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560