Super Ótica, Fone: (69) 3451-2164

O cumprimento de mandados de reintegração de posse de terras dentro da Floresta Nacional Bom Futuro, localizada no estado de Rondônia, vem retirando, desde a última terça-feira (10), as centenas de famílias que invadiram essa área natural protegida pelo Governo Federal no último dia 22 de outubro de 2018.

Para cumprir a ordem expedida pela 5ª Vara da Justiça Federal de Porto Velho após ação impetrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, foram necessárias mais de 200 pessoas entre agentes da Polícia Militar e Forças Armadas.

As autoridades policiais e militares no local foram hostilizadas em alguns momentos pelo grupo de pessoas afetadas com o cumprimento da ordem judicial, alguns chegaram a pedir ajuda ao presidente Jair Bolsonaro, afirmando serem apenas “trabalhadores rurais”.

Oliveira Atacarejo

Essas pessoas alegaram à imprensa no local que tinham a esperança de que o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), realizasse a regularização dessa área, permitindo a invasão dentro de área de preservação ambiental, fato que não aconteceu.

Nesta quarta-feira (12), o grupamento se concentra no distrito portovelhense de Rio Pardo, onde segue a operação que também investiga um grupo que estaria negociando as terras dentro da Floresta Nacional.

A Amazônia Legal Brasileira está sob proteção máxima do Exército após a deflagração da GLO do Fogo.

OPERAÇÃO: Ação de militares na Floresta Nacional do Bom Futuro revolta agricultores

OPERAÇÃO: Ação de militares na Floresta Nacional do Bom Futuro revolta agricultores

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560