Campanha de Prevenção ao Coronavírus Governo de Rondônia

O presidente Jair Bolsonaro acredita que há margem para reajustar o salário mínimo e, assim, corrigir a defasagem do último aumento.

A diferença ocorreu porque o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2019 ficou em 4,48%, enquanto o governo considerou estimativa divulgada anteriormente para a inflação de 3,86%.

“Vou reunir com o [ministro da Economia] Paulo Guedes agora à tarde, eu acho que tem brecha para a gente atender. A inflação de dezembro foi atípica, né? Por causa do preço da carne”, afirmou o presidente, ao sair do Palácio da Alvorada nesta terça-feira.

Oliveira Atacarejo

Bolsonaro terá audiência com o ministro da Economia às 14h para tratar do tema.

“Cada um real [a mais no salário mínimo] são mais ou R$ 300 milhões no orçamento, a barra é pesada. Mas, apesar de ser pequeno o reajuste, R$ 4 ou R$ 5, a gente tem que repor”, argumentou.

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560
ALE-RO