Conforme apurado, o acidente aconteceu na tarde deste sábado, 18 de Janeiro, na BR-364, próximo ao rio Piracolino, em Vilhena.

Tudo começou quando o motociclista ainda não identificado, que pilotava uma motoneta Sundown Web de cor prata, que transitava pela rodovia sentido Porto velho, teria tentado acessar uma estrada vicinal e acabou entrando na frente da camionete Chevrolet S-10 de cor vinho, cujo motorista era um idoso e seguia pela BR sentido Vilhena.

Houve a colisão entre camionete e motoneta e o motociclista foi arremessado há alguns metros de distância, sofrendo poli traumatismo.

Oliveira Atacarejo

Neste momento, a jovem Laysa Pereira Tavares Ceruti, 29 anos, havia ido visitar uma amiga moradora da região, foi ao local para prestar apoio as vítimas do acidente. Ela era filha do ex-prefeito de Vilhena, Darci Agostinho Ceruti.

Ela que acompanhou o resgate realizado pelo Corpo de Bombeiros Militares, os quais encaminharam o motociclista ao pronto-socorro do Hospital Regional em estado grave.

Logo após a saída da unidade de resgate do local do acidente, Laysa chegou a passar protetor solar no braço do motorista da camionete e conversou com ele para que ele ficasse calmo.

Na sequencia, Laysa passou mal e acabou desmaiando, caindo sobre a rodovia, no momento em que o motorista da carreta Volvo FH 480 de cor preto passava pelo local, e acabou não conseguindo parar a tempo, passando por cima do corpo da jovem, que acabou morrendo na hora.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Corpo de Bombeiros estiveram no local e constataram o óbito de Laysa, sendo a área isolada para perícia da Polícia Técnico-Científica (POLITEC).

Laysa acabou vítima dessa tragédia, contudo, morreu como uma heroína, ao prestar seu tempo para auxiliar vidas e pessoas.

A reportagem externa nossos sentimentos a família e amigos enlutados e desejamos que Deus console à todos.

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560