Na propriedade do produtor, Edilson Batista da Silva, localizado na linha 180, Km 17,5, lado norte no município de Castanheiras (RO), eles começam a trabalhar muito antes do sol nascer. Através das luzes da energia elétrica a família vai se preparando para os afazeres, aos poucos a luz do dia vai surgindo e as luzes vão se apagando dando lugar a luz natural.

A família levanta as 04h00hrs da madrugada, as 04h30min já estão todos no curral para a primeira ordenha de leite. São 60 vacas que produzem em média 17 litros cada uma, totalizando 1200 litros de leite ao dia, pois são realizadas duas ordenha ao dia.

De acordo com o produtor a família é unida, Edilson Batista da Silva, tem 37 anos e sua esposa Andreia Aparecida Viana, 40 anos, eles têm 03 filhos e desde pequenos estão juntos na “lida” /no trabalho. Bugão como é conhecido na linha 180, é considerado na região um dos maiores produtores de leite.

Oliveira Atacarejo

Bugão tem 38 alqueires de terra, 30 são de pastos e tem 24 piquetes, com o sistema de pastagem rotacionada adubada e irrigada. Porém para ter uma boa produção depende também do gado leiteiro.

“Nossas vacas aqui são diferenciadas, adquirimos na fazenda Café com Leite em São Miguel do Guaporé (RO), cuidamos para que elas tenham uma boa pastagem, ainda damos ração com vários nutrientes para cada vaca, conforme a quantidade de leite que cada uma produz”, explica Bugão.

O produtor Edilson, sempre está buscando através da tecnologia inovar em sua propriedade, hoje a sua ordenha é mecânica, o que facilita o trabalho. Para o produtor todo trabalho é lucro.

“Rapaz não dá para ficar rico, mas dá para viver de boa, o preço do leite já esteve mais ruim, mas hoje está melhor graças a Deus”, destaca Bugão.

Preocupado com período seco do ano quando as pastagens naturais se tornam mais precárias, o produtor está investindo pela primeira vez na produção de silagem de milho. Ele plantou cinco alqueires e meio de milho que transformou em aproximadamente 600 toneladas de silagem, com o objetivo de suprir o período mais crítico da pastagem natural, com isso vai dobrar sua produção de leite.

“O período da seca este ano vou passar tranquilo, o ano passado foi um sufoco, a produção de leite cai de mais, a ração resolve pouca coisa, então com a silagem de milho espero mudar essa história”, enfatiza confiante o produtor.

O investimento foi feito com o apoio da Secretaria Municipal de Agricultura de Castanheiras, com o fornecimento de ensiladeiras e outras máquinas necessárias para colheita do milho e armazenamento da silagem.
Através do desenvolvimento sustentável da agricultura familiar, Edilson alcançou seu objetivo na plantação de milho, ele contou com apoio e orientação da acadêmica de Agronomia, Andressa Viana Santos, de 21 anos, que também faz parte da família do produtor.

“Eu vim ajudar a identificar as pragas, acompanhei o plantio, até para aprender mesmo, até porque ainda não sei muito na pratica, então para mim acabou ajudando, tive a oportunidade de ajudar e aprender também, ressalta a acadêmica de Agronomia, Andressa Viana Santos.

Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias
Fotos: Rolim Notícias

 Fonte: Rolim Notícias

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560