Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

O tiro acidental que matou o policial federal Frederico Moreira de Oliveira, de 43 anos, durante um treinamento da PF em uma unidade do Exército em Aragarças (GO) foi disparado por uma colega de corporação que fazia o curso. A Polícia Federal abriu inquérito para apurar a morte.

Oliveira, que era instrutor de tiro do Serviço de Armamento e Tiro da PF (SAT/PF), ministrava a atividade no estante do Comando do 58º Batalhão de Infantaria Motorizado quando foi atingido na região do tórax, por volta das 17h50 de segunda-feira (5).

O policial foi socorrido no local e levado para o Hospital Getúlio Vargas, em Aragarças, sendo depois transferido para o Hospital MedBarra, onde morreu horas depois.

Oliveira Atacarejo

O superintendente da PF em Mato Grosso, Sérgio Sadão Mori, viajou para Barra do Garças nesta terça-feira (6) para acompanhar o caso. Oliveira era lotado na delegacia da Polícia Federal no município.

O agente era de Brasília (DF), onde será velado e enterrado. Ele deixou esposa e três filhos. A PF decretou luto oficial de três dias pela morte.

Fonte: Repórter MT

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560