Governo de Rondônia

Familiares do homem cujo corpo foi encontrado numa comunidade rural de Parecis, cidade da Zona da Mata de Rondônia, fizeram o reconhecimento dele.

Uma irmã do homem, que tinha o apelido de “Negão”, mas que segundo ela, se chamava Wilson Batista de Souza, tinha 55 anos contou que ele costumava andar por fazendas da região, onde trabalhava como braçal.

Dizendo que não o via há 15 anos, a entrevistada revelou que a última notícia de Wilson foi recebida há três anos, e dava conta de que ele estava morando no distrito de Novo Plano, pertencente há Chupinguaia.

Oliveira Atacarejo

Sobre a motivação do crime violento (a vítima foi degolada), a irmã disse que o assassinato “só pode ser por causa de bebida”, já que Negão não tinha inimizades. “Estamos todos chocados pela violência e tristes por não termos ido ao sepultamento”, disse a mulher, caçula dos cinco irmãos da vítima, que moram todos em Vilhena.

Segundo a funerária que fez o enterro, o procedimento precisou ser agilizado em virtude do “estado crítico” do corpo, pois Wilson teria sido assassinado no domingo, e o cadáver só foi encontrado ontem.

Fonte: Folha do Sul Online

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560