Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

PENEIRA: A BR-364 entre Porto Velho e Cacoal é um verdadeiro desafio para suspensão e pneus dos carros. Isso sem contar o perigo.

PANELAS: Tem buraco que cabe a roda inteira de um veículo. Não tem como justificar o injustificável, mas a explicação do DNIT para o fato de não haver pavimentação ou operação tapa buraco é a mesma de sempre. Estamos no período de chuva e não dá para trabalhar.

CENTRO: O pior é que o problema não está somente longe daqui da capital. Quem anda pela avenida Jorge Teixeira, entre o Trevo do Roque e a rotatória da Imigrantes, não consegue contar os buracos. É uma cova atrás da outra.

Oliveira Atacarejo

EXÉRCITO: Em 2019, a prefeitura e o 5º BEC, no comando do então coronel Emerson Moraes, estavam para assinar um termo de cooperação quando o DNIT, responsável pela BR, surgiu das cinzas para resolver o problema.

INFÂMIA: Para evitar a vergonha de ver a prefeitura e os milicos resolvendo um problema que é de sua competência, alguém no Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre acordou e deu jeito de fazer um serviço meia boca para diminuir a desgraça.

LIDERANÇA: Como atualmente não há mais um coronel Moraes da vida para tomar à frente e propor parceria com o município, a Jorge Teixeira virou no que se vê diariamente. Importante frisar que Moraes sempre esteve presente nas questões que envolvem prestação de serviço para a capital.

ARRECAÇÃO: Aliás, em vez de operação tapa-buraco o DNIT parece estar mais focado em colocar em operação os novos radares instalados ao longo da BR-364. Realmente, se a gente for avaliar o que é mais vantajoso para o ente público, a prioridade em questão é mais do que correta.

ITAPUÃ: Sobre buracos, o que acontece em Itapuã do Oeste, a 96 km da capital, é surreal. Falta pouco para que rodas inteiras de caminhões afundem nas covas.

ZIG ZAG: Quem passa por ali precisa fazer uma ginástica de vai e vem para o acostamento para desviar do resultado do descaso. Com a inoperância do DNIT e os olhos tapados dos gestores locais, só resta aos motoristas torcer para que o veículo saia inteiro do local.

CURIOSIDADE: Aliás, falando em gestores locais me chama atenção a reeleição do prefeito de Itapuã do Oeste, Moisés Cavalheiro ( MDB ). Difícil entender que tipo de argumento um candidato omisso consegue usar para convencer o eleitorado.

FEDERAL: Provavelmente a velha desculpa de que a BR é Federal e cabe ao DNIT solucionar o problema seja  a mais apropriada para justificar o desleixo. Sim, é o DNIT que tem que resolver, mas como o departamento é ausente é preciso que alguém resolva.

NADA A VER: Gestor preocupado em fazer o melhor por sua cidade costuma mandar às favas os órgãos federais inúteis, arregaça as mangas e resolve o problema. Afinal, muitos munícipes utilizam diariamente a BR o que justificaria a prefeitura achar a solução.

OUTRO LADO: O prefeito Moisés Cavalheiro disse que já perdeu a conta de quantas vezes cobrou do DNIT, senadores e deputados federais uma ajuda para resolver o problema. Ninguém faz nada.

ATITUDE: Meu ilustre prefeito, é normal a Grei que mama no serviço público ignorar pedidos, principalmente de um representante de um município tão pequeno como o seu. Sugiro ao senhor arregaçar as mangas e colocar sua equipe para resolver.

EXEMPLO: Aliás, o senhor daria um bom exemplo de gestor que deixa a chorumela de lado e vai a campo solucionar o que os políticos e gestores acomodados ignoram. Seus munícipes agradeceriam efusivamente.

BREU: Hildon Chaves trocou o comando da Emdur e a empolgação que havia para não deixar a cidade no escuro. O retrato mostra o Espaço Alternativo às 5H30 desta
quinta-feira. Thiago Tezzari além de empolgado com a função que desempenhava também tinha uma boa equipe. Atualmente…

INVESTIMENTO: Comprar um novo imóvel ou um carro está entre as prioridades dos brasileiros para 2021, de acordo com pesquisa feita pelo Guiabolso. Em comparação a janeiro de 2020, o número de pessoas que pretende gastar com a compra, reforma ou troca de imóvel cresceu 48%. Quando o assunto é o carro, o aumento foi de 23%.

AJUDA : Os recém-eleitos presidentes da Câmara, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, anunciaram ontem que vão discutir “alternativas” para o auxílio emergencial. Dessa vez, como não existe oposição, Bolsonaro pode até oferecer 100 reais de auxílio que passa tranquilo.

RETORNAR AO RITMO: O home office se tornou realidade da noite para o dia para milhares de pessoas há quase um ano. Passado o susto inicial e a retomada de muitos setores da economia, o trabalho remoto não se mostrou tão queridinho dos brasileiros. Uma pesquisa do Imovelweb revelou que 53% dos entrevistados preferem o escritório.

Fonte: Rondoniaovivo

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560