Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

Horas depois de conseguir a vaga na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal da Unimed, em Ribeirão Preto, São Paulo,  Kallyne Vitória Duarte de Oliveira, de 2 meses, que nasceu com síndorme de Down e foi diagnosticada com covid-19, morreu na noite de ontem (6).

Segundo Camila Machado de Oliveira, tia de Kallyne, ela chegou a dar entrada na unidade de saúde, na tarde desse sábado (6), mas sofreu quatro paradas cardiorrespiratórias. O óbito foi registrado por volta das 23h. O corpo foi velado e sepultado neste domingo (7), no cemitério Jardim da Palmeiras, em Campo Grande.

Desde quinta-feira (dia 4), os pais de Kallyne esperavam por um leito de UTI para tratar a filha diagnosticada com a doença. Os últimos dias foram de angústia para a família da bebê  com internações constantes, conforme relatou o pai, Bruno Machado de Oliveira, 31 anos. Na sexta-feira (5), veio a notícia de que a Unimed faria a transferência.

Oliveira Atacarejo

Antes, a criança chegou a ficar internada na UTI da Santa Casa para tratar outras doenças, recebeu alta, mas piorou e precisou ser internada na enfermaria da Unimed no mesmo dia. A contaminação pelo novo coronavírus tornou a situação ainda mais delicada. De acordo com Bruno, a necessidade da vaga, segundo a médica, era urgente, diante da situação sensível da criança.

O hospital em que Kallyne estava internada não tinha leito de UTI pediátrica. De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), apenas a Santa Casa e o HU (Hospital Universitário) possuem vagas específicas para bebês em situações graves em Campo Grande.

Por: Campo Grande News

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560