Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

Karoline Vitória dos Santos Guimarães, de apenas 9 anos, foi morta pelo padrasto, o psicólogo Fabrício Buim Arena Belinato, de 36, na cidade de Pompeia, interior de São Paulo. O crime aconteceu em novembro. Antes de matar Karoline, Fabrício matou a esposa, Cristiane Pedroso dos Santos Arena.

O homem foi preso nesta terça-feira (9), em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Ele contou à polícia que estava arrependido dos crimes e contou os detalhes. Cristiane foi morta depois de uma briga, segundo Fabrício, a golpes de faca.

Karoline foi assassinada dias depois, após perguntar pela mãe. O suspeito contou que asfixiou a criança com as próprias mãos. Os corpos de Cristiane e de Karoline foram enterrados no quintal da casa. A outra filha de Cristiane, uma adolescente de 16 anos, foi apreendida suspeita de participar do crime.

Oliveira Atacarejo

O delegado Claudio Anunciato Filho contou detalhes do ocorrido ao portal G1. Segundo ele, a mãe morreu no dia 9 de novembro. A criança foi assassinada no começo de dezembro. “A criança começou a questionar a presença da mãe, começou a atrapalhar eles lá, aí por ideia da adolescente de 16 anos, ela que teve a ideia, ele acabou acatando a ideia e matou ela (a menina) também”, disse o responsável por conduzir as investigações.

Fabrício é investigado por três crimes: duplo homicídio (matou a esposa e a enteada), ocultação de cadáver e também por estupro de vulnerável por causa de suposta relação com a enteada mais velha. Relação sexual com menor de 14 anos é considerado estupro. Dos 15 aos 16, a relação precisa ser consentida para não ser enquadrada neste crime.

Fonte: ConexãoRondônia

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560