Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

A volta do Auxílio Emergencial está bem próxima de ser oficializada pelo governo federal. Após forte pressão executada por parlamentares, o governo de Jair Bolsonaro acabou cedendo aos intensos pedidos para a volta do benefício, e fará isso respeitando limites de gastos, para não agravar o cenário de endividamento do país.

Até o momento, a equipe econômica ainda não definiu qual será o valor pago nesta nova fase do programa. Estima-se que as cifras mensais para cada beneficiário fique na casa de R$ 200 a R$ 250, podendo ser pago por até quatro meses, o número de cotas também é algo que vem sendo discutido.

Como funcionará a inscrição?

Diante do cenário de prorrogação bem próximo de ser concretizado, milhares de brasileiros que receberam o benefício no ano passado estão ansiosos para saber como funcionará a nova fase do Auxílio Emergencial no que se diz respeito ao cadastro.

Oliveira Atacarejo

De acordo com informações do site Fdr, parceiro do Terra, não será necessária uma nova inscrição para receber as novas parcelas do programa. Isto porque, o governo federal selecionará os beneficiários de acordo com a planilha de dados que já possui de cerca de 68 milhões de brasileiros, que receberam cotas do programa em 2020.

O governo, no entanto, através do Ministério da Cidadania, realizará uma “peneira” neste banco de dados, para identificar os brasileiros que de fato necessitam da ajuda financeira.

Inicialmente, o ministro da Economia, Paulo Guedes, falou que a nova fase do benefício atenderia pouco mais de 32 milhões de brasileiros. Entretanto, o governo federal já estuda contemplar mais de 40 milhões com os novos pagamentos.

Medida cortada

Diferentemente do ano passado, as mulheres solteiras chefes de família não receberão cotas duplicadas nesta nova extensão do benefício. No molde original do programa, elas receberam R$ 1.200 nas primeiras cinco parcelas, e R$ 600 nos quatro últimos pagamentos.

Fonte: 1news

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560