Governo de Rondônia
Governo de Rondônia
Intermediado pelo senador, através de vídeo conferência o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias, participou da reunião e explicou em detalhes as dificuldades para se adquirir as doses de imunizantes, com a grande procura mundial pelo produto. Num outro momento, a reunião virtual foi com o diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Alex Campos, que esclareceu se Rondônia poderia fazer a compra diretamente dos laboratórios fornecedores de vacina.

“Aprovamos a criação do fundo, que permite a captação de recursos dos poderes e instituições, além de empresas e de pessoas físicas, para a compra de vacinas, dentro do programa Imuniza Rondônia, idealizado pelo Governo. Mas, sabemos que é um desafio muito grande adquirir vacina, quando o mundo todo está em busca. Para imunizar a nossa população, precisamos antes passar por todo o processo, desde a compra, certificação e distribuição. Não é fácil, mas precisamos nos mobilizar e buscarmos superar esses obstáculos”, destacou Redano.

A deputada Cassia Muleta (Podemos), presidente da Comissão de Saúde, os deputados Ezequiel Neiva (PTB) e Eyder Brasil (PSL); o secretário estadual de Finanças (Sefin), Luís Fernando Pereira, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Paulo Curi Neto; o juiz Rinaldo Forti da Silva, representando a presidência do Tribunal de Justiça, e o corregedor geral da Assembleia Legislativa, Guilherme Erse, também participaram da reunião.

“Foi uma reunião para esclarecer, para tirar dúvidas com o Ministério da Saúde e com a Anvisa sobre a possibilidade real de compra da vacina pelo Estado de Rondônia, através do fundo e do programa Imuniza Rondônia. O questionamento nosso e dos demais representantes de Rondônia é se o Estado pode adquirir as vacinas, se essas doses ficariam no Estado e se receberiam o certificado de validação”, explicou o senador.

Oliveira Atacarejo

Foi informado pelo representante da União de que a compra de vacinas segue um protocolo nacional, que precisa ser cumprido. Mas, é possível sim a compra dos imunizantes pelos Estado, desde que as metas de vacinação nacional não sejam atendidas. “O assunto é complexo, mas temos que ir construindo alternativas e nos inteirando de todas as variáveis, pois quando houver essa possibilidade de compra, Rondônia já estará com os recursos, através da captação do fundo, e com as exigências legais em dia”, observou Redano.

A deputada Cassia ressaltou a importância de o Estado sair na frente e manifestar a sua intenção de compra direta das vacinas, com a criação do fundo. “Temos ainda muito a avançar até a aquisição das doses, mas o mais importante é ter a disposição de adquirir os imunizantes e garantir os recursos, para que a nossa população seja vacinada e eu acredito que vamos conseguir esse objetivo, que é um desejo de todo o nosso povo”, completou a deputada.

O presidente Alex Redano pediu uma atenção especial do senador para que mais doses de vacina sejam encaminhadas pelo Ministério da Saúde a Rondônia, que enfrenta um aumento no número de casos de covid-19. “Nesse momento de crise, é importante que haja esse diálogo, essa somatória de esforços, que possam fortalecer as ações e a tomada de decisões. O Parlamento está atento e sempre vai se posicionar em defesa da vida e da vacinação da nossa população”, concluiu Redano.

Texto: Eranildo Costa Luna-ALE/RO

Mateus Andrade-ALE/RO

Foto: Diego Queiroz-ALE/RO

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560