Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

No dia em que Rondônia registrou 701 novos casos de covid-19 e mais 33 mortes por complicações da doença, o pano de fundo foi de alvoroço e protestos.

Entre as medidas mais rígidas, impostas pelo decreto em vigor, de autoria do governo do estado, está a proibição da venda de bebidas alcoólicas entre as 21h de cada sexta e 6h da segunda-feira seguinte a fio.

A medida visa coibir aglomerações e, por consequência, a elevação do nível de contágio.

Oliveira Atacarejo

Ji- Paraná, segunda maior cidade de Rondônia é a terceira da lista das que mais concentram casos: são 11.190 diagnósticos positivos para a doença e quase 300 mortos. Cenário que parece não preocupar um grande grupo de empresários do município, que, neste sábado, se juntou para reivindicar flexibilização das medidas preventivas.

Indignado, enquanto registra o momento em que a concessionária de motocicletas onde trabalha, que também presta serviços de manutenção, é fechada pela polícia militar, um funcionário lamenta todo o trabalhado acumulado.

“…fechar as portas, deixar os clientes sem ser atendidos, né? Cliente aí, que precisa da moto no final de semana, vai ficar sem a motocicleta… vai ficar sem a motocicleta.”

– diz o trabalhador.
A ponte que liga os dois distritos da cidade também foi tomada por manifestantes. Fecharam a via utilizando carros.

“Fecharam a ponte! (…) Povo doido mesmo! ‘Bota pra cima’!

– bradou um deles.
A Polícia Rodoviária Federal compareceu em tom de repressão à atividade.

O protesto sobre a ponte da cidade aconteceu após os próprios comerciantes se reunirem em frente à casa do prefeito Isaú Fonseca (MDB), exigindo flexibilização das restrições impostas pelo governo e acatadas pelo executivo municipal. Alegavam que desejavam ser ouvidos. Não tiveram êxito.

“‘Tamo’ aqui, vendo aqui se o prefeito agente a gente aqui, para falar com a gente. Aí, ó: a galera querendo trabalhar e não podemos trabalhar, ó.”

– alegou um dos participantes.
Seguindo com a manifestação, os empresários colocaram balões pretos no portão da casa do chefe do executivo, demonstrando insatisfação, além de convidar mais adeptos ao movimento: “você, empresário de Ji-Paraná, aí, ó, convite tá feito: a casa do prefeito.”

Procurado pelo RO Notícias, o Prefeito Isaú Fonseca não se manifestou até o fechamento da reportagem.

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560