Tristeza! Grávida de 5 meses, professora não resiste e morre vítima da Covid-19

Juliana não havia ainda recebido nenhuma das doses da vacina contra a Covid-19

Governo de Rondônia
Governo de Rondônia

 

A professora Juliana Daletezze dos Reis, 30 anos, que estava grávida de cinco meses morreu no último sábado (17), por complicações da covid-19, no município de Paranatinga (373 Km de Cuiabá).

Juliana atuava em uma escola particular na cidade e no dia 09, se queixou de cansaço e resolveu procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Oliveira Atacarejo - Sempre o Melhor Negócio

Dos médicos, ela recebeu o diagnóstico de covid e foi imediatamente internada. Devido às complicações, ela precisou ser transferida para a Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis (212 km de Cuiabá).

O quadro dela acabou se agravando ainda mais e precisou ser intubada, mas ela não resistiu às complicações respiratórias.

De acordo com relatos da presidente do Sintep Subsede Paranatinga, Rosilene Carline, que é tia da professora, Juliana não chegou a receber nenhuma das doses de vacina contra o novo coronavírus.

“Ela disse que iria avaliar com o seu médico se deveria ou não receber o imunizante, mas infelizmente não teve tempo. Foi tudo muito rápido e a família toda está muito triste com isso”, disse Rosilene.

Juliana Daletezze dos Reis não tinha comorbidades, era casada e deixa um filho de 5 anos.

Por meio de nota, o Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) lamentou a morte da profissional.

“Nós manifestamos nossas mais profundas condolências à família e amigos da professora Juliana. Casos como o dela não são apenas mais um número. São pessoas com famílias, sonhos pela frente. Essa fatalidade reforça ainda mais nossa defesa pela vida. Expor os profissionais da educação dentro do ambiente escolar com aulas presenciais, sem que todos estejam imunizados, é risco de vida. Por isso não pretendemos ceder às pressões do governo que quer apressar o retorno sem proporcionar a vacinação dos trabalhadores”, disse o presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira.

Via Repórter MT
Por Daffiny Delgado

Comentários

Central Cell Celulares - 3451-4560