Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
terça-feira, junho 25, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

VÍDEO: Pescador leva cabeçada de pirarucu de mais de 2 metros durante pescaria ‘com a mão’ no rio Madeira

Vara de pescar quebrada, boca machucada e muito cansaço: esse foi o preço que o pescador Fábio Baca pagou para conseguir fisgar, colocar dentro do caiaque e fotografar um pirarucu com mais de dois metros e 100 quilos no rio Madeira, em Porto Velho.

Baca estava pescando sozinho, em um lago do distrito de Jaci-Paraná, quando o pirarucu emergiu para respirar próximo ao caiaque onde o pescador estava. Depois disso, começou uma briga que durou cerca de 15 minutos.

“Ele saiu me rebocando pro meio do lago e eu fui vendo que se eu ficasse dentro do caiaque eu não ia conseguir brigar com ele porque ele tava fazendo o que ele queria. Então eu fui segurando a vara e remando, até chegar num lugar mais raso. Pulei dentro da água e terminei a briga com ele dentro da água, fora do caiaque”, relembra.

Além de gigante, o pirarucu demonstrou muita valentia e não se deixou ser capturado sem antes dar muito trabalho e causar estragos.

“Ele quebrou a vara, passou por uns matos, ‘engarranchou’, puxou a vara pra dentro dos matos e quebrou tudo. Aí eu tive que terminar a briga puxando ele na mão com a linha só”, comentou o pescador.

Pirarucu de 2 metros briga com pescador no rio Madeira — Foto: Fábio Baca

Pirarucu de 2 metros briga com pescador no rio Madeira — Foto: Fábio Baca

Enquanto brigava com o peixe, Baca se preocupava com o tempo. Como ele pratica pesca esportiva, o objetivo é devolver o peixe à natureza saudável.

Ele é um peixe que respira fora [da água], então se você ‘estafa’ [cansa] ele demais, quando você solta ele não consegue emergir de novo pra respirar e se afoga. Uma preocupação muito grande era essa: soltá-lo em condições dele ir embora”, aponta.

Depois de muito cansaço, por parte do peixe e do pescador, Fábio conseguiu colocar o pirarucu dentro do caiaque. Por sorte, já que o animal ocupou quase todo o espaço da embarcação. Foi então que o peixe decidiu “se vingar”.

“Ele deu uma cabeçada de cima do caiaque, acertou minha boca, estourou minha boca”, conta o pescador.

Pirarucu de mais de 2 metros dentro do caiaque de Fábio Baca — Foto: Fábio Baca

Pirarucu de mais de 2 metros dentro do caiaque de Fábio Baca — Foto: Fábio Baca

Baca não conseguiu medir o peixe, mas pelo espaço que ele ocupou no caiaque, que tem pouco mais de três metros, é possível estimar que o animal tem mais de dois metros. No fim, o que sobrou foram os registros e um misto de sentimentos.

“O sentimento disso tudo é um sentimento de conquista de uma pescador, emoção demais pegar o maior peixe da vida, mesclada com muito medo mesmo. Dessa vez eu tive mais medo que o normal porque é um peixe extremamente perigoso e tinha medo de maltratar demais ele”.

Pescaria por amor

Apesar dos contratempos, Fábio conseguiu fotografar o pirarucu. Toda a pescaria foi filmada e divulgada nesta segunda-feira (8) em seu canal de pesca do Youtube.

A pescaria esportiva é a paixão de Baca e ele intercala com a profissão de procurador federal em Rondônia. Natural do Espírito Santo, Baca acumula mais de 2 milhões de seguidores na plataforma.

O canal no Youtube surgiu como uma plataforma para registrar o hobby e cresceu até se tornar o maior canal de pesca do Brasil. Um de seus vídeos possui mais de 14 milhões de visualizações.

“Esse foi um dos motivos que eu escolhi morar em Rondônia quando eu passei no concurso. Eu tinha muitas opções de locação, mas pensei: ‘Rondônia é um local que tem muito peixe, eu posso aliar a vida profissional com o que eu gosto de fazer’. Fixei raízes aqui, bebi água do Madeira”, comenta bem humorado.

Por Jaíne Quele Cruz, g1 RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias