Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
quinta-feira, maio 23, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Defesa Civil decreta estado de alerta, após rio Madeira atingir menor cota de toda a série histórica de seca!

O período de estiagem está castigando os rios da Amazônia. Em Porto Velho, a Defesa Civil decretou estado de alerta, o transporte de cargas foi restrito e o abastecimento de água da capital rondoniense já é motivo de preocupação para a Companhia de Água e Esgoto, tudo isso após o rio Madeira atingir a menor cota da série histórica.

“Aqui no rio Madeira, por exemplo, os nossos equipamentos estão com dificuldades em extrair essa água devido ao nível do rio que baixou. A gente acaba tendo um pouco de dificuldade na produção e distribuição de água”, explicou Lauro Fernandes, diretor técnico da Caerd.

Cerca de 20 portos também dependem do rio Madeira para fazer o escoamento da produção de grãos e de carga, mas com a seca e com a navegação noturna proibida, o transporte caiu pela metade.

“Mil toneladas é a média que o pessoal tem conseguido transportar. No período de cheia, essas mesmas embarcações conseguem transportar duas mil toneladas”, disse Alfredo Toshmitsu, diretor de Fiscalizações e Operações.

Seca do rio Madeira pode afetar abastecimento de água em Porto Velho

Para tentar minimizar o impacto financeiro causado pela queda no transporte de carga, o Governo Federal anunciou, na última semana, intervenções em pontos estratégicos em alguns rios da Amazônia.

“Vamos realizar duas dragagens emergenciais nos rios Solimões, Amazonas e Madeira, para garantir a navegabilidade e garantir a chegada de insumos”, revelou Renan Filho, Ministro dos Transportes.

Montanha de pedra no leito do rio Madeira em Porto Velho — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Montanha de pedra no leito do rio Madeira em Porto Velho — Foto: Reprodução/Rede Amazônica

Estado de alerta

Ao atingir 1,43 metros e chegar ao menor nível já registrado na história, a Defesa Civil decretou estado de alerta na capital rondoniense.

Segundo o órgão, a estimativa é de que a seca se prolongue, pois não há previsão de um volume de chuva expressivo na cabeceira do rio. Caso o rio baixe para 1,22 metros, o município passa para estado de emergência.

“A gente não tem uma perspectiva de elevação nesse momento. O prognóstico para as próximas duas semanas é chuva abaixo da média e consequentemente, o nível do rio deve se manter em baixa”, explicou Astrea Jordão, Coordenadora de Hidrologia do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Em nota, o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), revelou que o “prognóstico de 15 dias indica que é provável que o nível do Rio Madeira se mantenha com uma tendência de estabilidade”.

Fonte: G1-RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias