Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
sábado, fevereiro 24, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Sequestrado, pai de prefeito se desamarrou e usou garrafa quebrada para enfrentar bandido e escapar de cativeiro

Os criminosos que sequestraram o pai do prefeito de Jangada, Edson Joel Meira, de 57 anos, chegaram a pedir R$ 70 mil em resgate. Segundo a polícia, o primeiro pedido era de R$ 1 mil, em seguida foi para R$ 2 mil. A família chegou a pagar o valor, mas o pedido de resgate foi subindo.

Edson, contudo, conseguiu escapar do cativeiro após alcançar uma garrafa de vidro e ameaçar um dos criminosos, que estava desarmado. Em seguida, ele teria caminhado cerca de 7 km à pé até uma região habitada, onde conseguiu pedir socorro.

“Ali no cativeiro ficaram na presença dele (a vítima) dois criminosos. Um armado e outro desarmado. Em determinado momento, acabou a água do local, era uma casa abandonada, então não tinha rede de água. Esse criminoso armado foi em busca de água e foi aí que ele (a vítima) identificou uma oportunidade de tentar fugir. Ele alega que tinha uma garrafa de vidro próxima, ele quebrou essa garrafa de vidro, conseguiu se desamarrar e partiu para cima desse segundo criminoso que estava lá desarmado”, contou o delegado Guilherme Belão, da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), em Cuiabá.

Assustado, o criminoso saiu correndo. Edson fugiu pelo mato, ainda sob o efeito dos medicamentos que os bandidos o obrigaram a ingerir.

Até o momento, três criminosos foram presos, sendo dois em Nova Marilândia, que seriam os responsáveis por manter extorquir os familiares da vítima. Uma mulher foi presa em Nova Olímpia, depois que a polícia identificou que ela recebeu R$ 1 mil reais que seriam parte do resgate pago pela família em sua conta bancária. Outros oito criminosos estão sendo procurados pelas autoridades por participação no crime.

O crime ocorreu por volta da 1h de domingo, quando os criminosos invadiram a fazenda em que Edson estava e anunciaram o sequestro. A Polícia foi formalmente comunicada do desaparecimento ao meio dia e a vítima conseguiria fugir do cativeiro por volta das 16h.

Os criminosos começaram a pedir o resgate com valores baixos. O primeiro pedido era de R$ 1 mil. Conforme a polícia, a família chegou a pagar R$ 2 mil aos criminosos, mas eles continuaram a aumentar o valor até chegar R$ 70 mil.

“Nesse momento não há qualquer indício de crime político. Acreditamos que por ser pai de um prefeito, os criminosos acreditaram que ele tinha posses, valores em contas bancárias, então esse é o motivo que acreditamos ter motivado o crime”, explicou o delegado.

Ainda na manhã desta segunda-feira (23), a polícia deve reconstituir o caminho da fuga de Edson para encontrar o cativeiro onde ele foi mantido refém.

Texto: Aparecido Carmo,  POR REPÓRTER MT

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias