Governo de Rondônia - Institucional
domingo, julho 14, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Mais de 50 dragas usadas por garimpeiros são destruídas em operação no rio Madeira

Mais de 50 dragas usadas para garimpo ilegal foram inutilizadas durante uma operação da Polícia Federal (PF), que se concentrou principalmente no rio Madeira, em Porto Velho, e na Lagoa Paraíso, em Humaitá (AM). O balanço da ação foi divulgada nesta sexta-feira (9).

Segundo a PF, os agentes deflagraram a operação Febre de Fogo III na quinta-feira (8) com objetivo de conter o garimpo ilegal e a subsequente destruição do ecossistema local.

A ação resultou na inutilização de 52 dragas e balsas utilizadas exclusivamente na atividade criminosa de extração de ouro no leito do rio. Na maioria delas foi necessário o uso de explosivos para deixar a estrutura inutilizável.

As dragas são embarcações ou equipamentos flutuantes utilizados para a escavação, remoção e sucção de materiais do fundo do rio, como ouro ou pedras preciosas. Em geral, os garimpeiros utilizam dragas artesanais para extrair o minério de ouro do solo ou das margens do rio

Durante a operação, a pf mobilizou quatro embarcações táticas e um efetivo de 24 policiais federais, incluindo explosivistas, pilotos de embarcação e membros do Grupo de Pronta Intervenção (GPI).

Uma aeronave da Polícia Federal e um grupo tático de enfrentamento de crises ficaram de prontidão na região de Porto Velho e Humaitá para prestar suporte à operação e conter qualquer resistência.

Segundo autoridades, a extração ilegal de minério, com o uso de materiais tóxicos despejados nos rios, tem impactos diretos na saúde humana, na fauna e na flora da região.

Dragas no rio Madeira, em Porto Velho — Foto: Reprodução

Dragas no rio Madeira, em Porto Velho — Foto: Reprodução

Por g1 RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias