Governo de Rondônia - Institucional
quarta-feira, julho 17, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Ex-moradora de Rondônia pode ter sido abus4d4 sexu4lm3nte após ser m0rta com 12 facadas pelo marido, diz delegado

Lorrane Cristina Silva de Lima pode ter sido abusada sexualmente após ser morta com 12 facadas pelo então companheiro José Edson Galdino Santos, segundo laudo da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). A informação foi revelada pelo delegado Marcos Bruzzi, da delegacia de Diamantino, nesta quarta-feira (20).

Os laudos de necropsia e perícia no local do crime sugerem que José Edson possa ter tido relação sexual com Lorrane após o crime. “Ele nega esse fato. Ele confessou que após o crime tentou desbloquear o aparelho celular dela, porém não conseguiu. Depois que ele resetou (o aparelho) é que ele conseguiu ter acesso às mensagens que ele queria”, disse o delegado.

Um exame complementar será realizado para comprovar essa possibilidade. A posição do corpo e a presença de material genético na vítima levam a investigação para essa direção.

Lorrane foi assassinada com 12 facadas, 11 nas costas e uma no tórax. “Após uma discussão ele foi para o quarto dele dormir em posse de uma faca. No meio da madrugada ele entrou no quarto dela, perfurou o tórax dela e deu mais 11 facadas na região das costas dela. Ela veio a óbito por choque hemorrágico. Os filhos dela, um de cinco e um de sete anos, presenciaram. Ele fugiu dizendo que ia comprar remédio e que voltaria para casa e não voltou mais”, completou o delegado.

José Edson foi preso na noite dessa terça-feira (19), em uma rodoviária na cidade de Rurópolis, no estado do Pará. Às autoridades ele disse que ainda não sabia para onde iria.

Lorrane foi morta a facadas na madrugada do dia 12 de março, após uma discussão por ela não querer que José Edson olhasse o seu celular. O crime foi testemunhado pelos dois filhos dela, de 5 e 7 anos.

O crime só foi descoberto porque a diretora da escola onde as crianças estudavam estranhou a ausência delas nas aulas e foi até a residência da família em busca de informações. Ao perceber que as crianças estavam trancadas sozinhas, acionou a Polícia Militar.

Foi nesse momento que o corpo da vítima foi encontrado, em estado de decomposição, com a faca usada no crime ao seu lado e uma poça de sangue ao redor do corpo. Em conversa com a PM e o Conselho Tutelar, as crianças disseram que achavam que a mãe estivesse dormindo.

Lorrane e José Edson se conheceram em novembro do ano passado e viviam juntos há três semanas. Durante o interrogatório, o assassino disse que o relacionamento dos dois era conturbado por causa dos ciúmes dos dois.

José Edson relatou que Lorrane tinha acesso ao telefone dele, mas não deixava que ele mexesse no seu aparelho.

POR: REPÓRTER MT* EDIÇÕES | PLANETA FOLHA

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias