Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
domingo, junho 16, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Entenda o que é a alergia que causou paradas cardíacas e deixou criança em estado grave em Rondônia

Na última semana, uma criança de 10 anos sofreu paradas cardíacas e foi internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Porto Velho, após sofrer uma reação alérgica à proteína do leite de vaca. Em crises alérgicas como essa, o sistema imunológico confunde o alimento com invasores e produz anticorpos contra ele.

Para entender melhor a condição, o g1 conversou com uma alergista a imunologista pediátrica, Marília Rocha. Ela explica que a criança sofreu uma reação alérgica mediada e de rápida progressão, conhecida como “anafilaxia”, que pode provocar morte.

Queila Shocknesss, mãe da criança, contou ainda que desde sexta-feira (23) sua filha se encontra internada em estado grave na UTI de um hospital particular da cidade.

O que causa anafilaxia?

Segundo a alergista Marília Rocha, a anafilaxia é quando o sistema imunológico tem contato com uma substância alérgeno (no caso da criança, a proteína do leite) e libera substâncias de forma exagerada, como a imunoglobulina E (IgE).

Essa resposta do organismo pode causar reações em um sistema específico do corpo ou em mais de um ao mesmo tempo. No caso ocorrido em Porto Velho, a menina estava roxeada e com a boca “preta”, segundo a mãe.

Na alergia IgE mediada, o contato com a substância ou alimento pode causar, em minutos ou até em 2 horas, reações leves até a mais severas no corpo, como:

  • Lesões de pele, vermelhidão e coceira;
  • Inchaço repentino na garganta, impedindo a passagem de ar para os pulmões;
  • Crise de tosse;
  • Inchaço da boca, língua, rosto e orelhas;
  • Vômitos;
  • Diarreias;
  • Convulsões.

Marília Rocha explica que o atendimento de uma pessoa que está com sintomas de anafilaxia precisa ser imediato, isso porque, em alguns casos, as reações são tão graves que podem levar a morte. O tratamento é a aplicação intramuscular de adrenalina. Em casos de sintomas leves, remédios antialérgicos podem controlam a crise.

Alergia a proteína de leite de vaca

A alergia alimentar é quando há intolerância do organismo a alguma substância, como à proteína de leite de vaca. O sistema imunológico confunde o alimento que possui essa proteína com invasores e produz anticorpos contra ele.

De acordo com a imunologista pediátrica, essa alergia tende a diminuir com o passar do tempo e pode evoluir para tolerância. No entanto, é cada vez mais comum essa evolução ocorra de forma tardia.

“Antes, aos 3, 4 anos, a maioria das crianças já estava tolerando. Hoje em dia, nessa faixa etária, apenas metade consegue voltar a consumir essas substâncias. É cada vez mais comum isso só acontecer na adolescência, por exemplo”, explica.

No caso da criança que se encontra em estado grave na UTI em Porto Velho, seu sistema imunológico não regrediu, ou seja, não tolera essas substâncias alérgicas.

De acordo Marília, a alergia alimentar pode se manifestar de diferentes formas e sintomas:

  • Gastrointestinal: diarreia, vômitos, dor abdominal
  • Urticária: coceira, vermelhidão e inchaço na pele
  • Respiratório: crise de tosse, inchaço repentino na garganta e até reações anafiláticas – reação alérgica grave

Em todos os casos, o recomendado é que os pais ou o próprio paciente procure ajuda médica para identificar o tipo de alergia e qual o tratamento recomendado.

Por Emily Costa, g1 RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias