Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
quinta-feira, maio 23, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Garota da 18 anos morre junto com o filho bebê que estava amamentando após van bater em carreta

Uma jovem de 18 anos, identificada como Thalia Andrade Santos, e seu filho bebê de apenas um ano morreram em um grave acidente envolvendo uma Van e uma carreta, no último sábado, 13, no quilômetro 393 da BR-174, em Comodoro, cidade de Mato Grosso a 110 km de Vilhena.

De acordo com a Polícia Civil, a batida aconteceu por volta das 19h45, próximo à cidade de Nova Lacerda (NT). A mulher e a criança estavam na van. O bebê estava no colo da mãe sendo amamentado no momento da violenta colisão.

As informações indicam que a batida ocorreu no último vagão da carreta, enquanto a van apresenta sinais de colisão na parte frontal do lado do motorista. Populares relataram que a criança foi socorrida juntamente com outras vítimas e evadas para o hospital da cidade de Nova Lacerda (MT), mas chegou sem vida. A mãe morreu dentro da van.

O motorista do caminhão informou que trafegava em uma via rural e que ao entrar na pista da BR-174 houve a colisão. Ele estacionou seu veículo no acostamento, sinalizou e prestou socorro às vítimas. Ao ser questionado se estava sob efeito de substâncias como álcool, respondeu que não e se prontificou a realizar o teste do bafômetro da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que deu negativo para consumo de bebida alcoólica.

O motorista da van recebeu atendimento na cidade vizinha de Conquista do Oeste. Ele sofreu ferimentos no braço esquerdo e escoriações pelo corpo. Segundo a Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, o motorista explicou que trafegava pela BR-174, próximo à cidade de Nova Lacerda, quando, no topo de uma pequena subida, se deparou com uma carreta adentrando à pista.

Ele tentou uma manobra evasiva, puxando o veículo para a direita, porém não conseguiu evitar a colisão. Ao ser perguntado se todos na van estavam utilizando cinto de segurança, respondeu que sim, mas que a criança, também seu filho, estava no colo da mãe sendo amamentada no momento do acidente.

Ele relatou que trafegava numa velocidade aproximada de 100 km/h. Questionado se algum objeto ou o farol da carreta atrapalhou sua condução, respondeu que nada interferiu na sua capacidade de dirigir.

Fonte: Planeta Folha

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias