Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
quarta-feira, junho 19, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

“Sou perseguido e ameaçado, ele já desmarcou a hemodiálise da minha mãe”, diz vítima de stalking em RO

Anderson Aragão, que tinha uma rotina comum, hoje vivencia pânico, medo e ansiedade. Seu “pesadelo” começou há quase um ano, quando terminou um relacionamento e passou a ser ameaçado, receber visitas inesperadas e ter seus dados roubados pelo ex-namorado.

O caso veio à tona na última semana, quando o jovem resolveu expor os episódios nas redes sociais. Em uma das postagens, ele descreve seus dias como um “verdadeiro inferno”: várias vezes por dia recebe encomendas não solicitadas, em qualquer lugar que esteja. Todas elas supostamente enviadas pelo ex.

Mais de 10 boletins de ocorrências já foram registrados por Anderson contra o ex-namorado. Os crimes relatados são: stalking, ameaça, falsidade ideológica, difamação, invasão de privacidade e roubo de dados pessoais.

Mensagens que Anderson recebe com imagens do seu local de trabalho e de sua casa — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Mensagens que Anderson recebe com imagens do seu local de trabalho e de sua casa — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Quando o ‘pesadelo’ começou

Em 2023, Anderson iniciou um relacionamento com um rapaz e em menos de um mês os dois estavam morando juntos. Isso porque o garoto alegou ter sido expulso de casa pela mãe, que não aceitava sua sexualidade e o relacionamento dos dois.

O que era para ser algo breve se estendeu por meses, que foram marcados por problemas na relação, incluindo mentiras e comportamentos obsessivos, segundo Anderson.

“As atitudes dele não me faziam bem. E o que já não estava muito bom, piorou de um nível preocupante. Iniciando as perseguições. Foi aí que meu pesadelo começou. Em uma conversa com a mãe dele descobri que ele nunca havia sido expulso e que poderia voltar a qualquer momento, diferente do que ele falava”, explica Anderson.

Após o término, o rapaz ficou na casa de Anderson por mais dois meses. Quando saiu, passou a mandar mensagem alegando que não tinha dinheiro e nem conseguia encontrar emprego. Anderson emprestou o notebook para ajudar o ex a conseguir um emprego e, nesse período, teve os dados roubados, segundo seu relato.

‘Eu recebi diversas ameaças’

Meses depois do término, Anderson começou a receber notificações de tentativas de invasão em suas contas de redes sociais e aplicativos de mensagens. Ele também passou a receber mensagens ofensivas de usuários e números desconhecidos.

Mensagens que Anderson começou a receber em um aplicativos de mensagens de um número desconhecido — Foto: Arquivo pessoal/Anderson Aragão

Mensagens que Anderson começou a receber em um aplicativos de mensagens de um número desconhecido — Foto: Arquivo pessoal/Anderson Aragão

Em um dia, o jovem recebeu uma ligação de alguém que afirmava estar na frente de sua casa para um encontro marcado em um site de relacionamento. A pessoa exigia que ele pagasse o valor da corrida do aplicativo de transporte que usou para ir até o local.

De acordo com Anderson, depois disso ele passou a receber diversas visitas inesperadas de rapazes em sua casa, que contavam a mesma história. Chegaram a ser mais de cinco pessoas por dia, em horários variados.

“[O ex] se passava por mim, usava minhas fotos e enviava meu endereço marcando encontros, dizendo que quando chegassem na minha casa era só ‘empurrar o portão’ que eu pagaria a corrida. Eu recebi diversas ameaças por isso”, relatou.

As ameaças que o jovem recebia desencadearam insônia, ansiedade e um estado constante de vigilância, com a sensação de que a qualquer momento alguém poderia aparecer na porta de casa.

Mensagens subliminares

Anderson também teve as contas das redes sociais invadidas. O invasor postava imagens de eletrodomésticos à venda e conteúdos adultos. Em várias ocasiões, ele recebeu dinheiro em sua conta bancária, como supostos pagamentos por fotos e vídeos íntimos falsos.

O ex-namorado chegou a enviar uma mensagem para Anderson, alegando ser o autor das perseguições, mensagens ofensivas e invasão de dados. Ele afirmou que tudo que estava acontecendo era porque a vítima não queria ter uma última relação sexual com ele.

Post feito por Anderson onde ele mostra seu ex-namorado confessado que hackeou suas contas — Foto: Arquivo pessoa/ Anderson Aragão

Post feito por Anderson onde ele mostra seu ex-namorado confessado que hackeou suas contas — Foto: Arquivo pessoa/ Anderson Aragão

Além das visitas inesperadas, Anderson começou a receber presentes, como flores, bombons e entregas de delivery, em qualquer lugar que estivesse, inclusive no seu local de trabalho, acompanhados por cartões com mensagens subliminares.

Segundo o boletim de ocorrência registrado pela vítima de stalking, um dos bilhetes dizia: “O dia vai ser lindo, aguarde e verá. Hoje é o grande dia da sua vida, Anderson”. Outro bilhete diz: “a vida é tão sombria quanto a morte”.

Presentes de floricultura que o jovem recebeu com mensagens subliminares — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Presentes de floricultura que o jovem recebeu com mensagens subliminares — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Após alguns dias, o motorista da floricultura compareceu ao trabalho do rapaz, informando que não havia recebido o pagamento dos pedidos e que o “pix” feito em nome de Anderson era falso: ou seja, seu stalker estava usando seus dados para enviar os presentes sem pagar.

‘Minha vida virou um inferno’

Em menos de um ano, Anderson trocou de número de celular mais de cinco vezes. Isso acontecia porque alguém ligava para a operadora se passando por ele e solicitava a desativação do número, alegando que tinha sido roubado.

“As mensagens, ameaças, visitas inesperadas e encomendas continuavam chegando sem parar. Minha vida virou um inferno. Cheguei a ficar um tempo longe de casa, mas ele sempre descobria o meu endereço, meu telefone”, conta.

Jovem chegou a mudar de número de telefone várias vezes em um ano por causa das perseguições e ameças — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Jovem chegou a mudar de número de telefone várias vezes em um ano por causa das perseguições e ameças — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Chegou a um ponto que as ameaças evoluíram até chegar aos familiares de Anderson. Em uma das ocasiões, o stalker ligou para o local onde a mãe de Anderson realiza hemodiálise três vezes por semana devido a problemas renais e cancelou a sessão. Em seguida, ele enviou uma mensagem para Anderson informando que sua mãe perderia a vaga na unidade.

Mensagens onde o stalker informa que cancelou a hemodiálise da mãe de Anderson — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Mensagens onde o stalker informa que cancelou a hemodiálise da mãe de Anderson — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Além disso, o stalker começou a enviar mensagens para a prima de 12 anos de Anderson, dizendo que iria “pegar” o rapaz e que ele não sairia vivo dessa. Chegou até a enviar uma foto para a criança com conteúdo pesado.

Print mostra mensagens enviadas para a prima de Anderson — Foto: Arquivo Pessoal

Print mostra mensagens enviadas para a prima de Anderson — Foto: Arquivo Pessoal

‘Continua até hoje’

O ex-namorado de Anderson também chegou a denunciá-lo por estupro, mas disse ter retirado todas as queixas, alegando que estava agindo dessa maneira há um ano porque queria reatar o relacionamento com o rapaz e que nunca teve a intenção de causar danos.

De acordo com Anderson, uma audiência sobre o caso já foi marcada, mas o acusado não compareceu ao local pois a justiça não conseguiu encontrá-lo. Uma segunda tentativa foi reagendada para o mês de junho.

“Isso ainda continua, todos os dias recebo encomenda em qualquer lugar que eu tiver. As visitas passaram a ser até no meu trabalho. Ele me manda fotos dos locais onde eu tô, como se tivesse me perseguindo. Eu não aguento mais isso tudo, a vontade que tenho hoje em dia é de ir embora da cidade e nunca mais voltar”, relatou.

 

Mensagens que Anderson Aragão recebeu no mês de maio de 2024 por e-mail — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Mensagens que Anderson Aragão recebeu no mês de maio de 2024 por e-mail — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

g1 entrou em contato com a Policia Civil de Rondônia e pediu informações sobre o andamento das investigações e esclarecimentos deste caso, mas ainda não obteve resposta.

g1 também entrou em contato com o denunciado, que optou por não se pronunciar sobre o caso.

“Ele usa a minha identidade em aplicativos de relacionamento, marca encontros e manda o endereço da minha casa. Bloqueia todos os meus chips, passa o dia todo me mandando e-mails e já chegou até a ligar na clínica onde minha mãe faz hemodiálise e desmarcar o tratamento”.

Por g1 RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias