Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
terça-feira, junho 25, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Feminicídio: Homem é condenado a 19 anos de prisão por assassinato de companheira

No julgamento ocorrido na última semana, Elvis Riberio Silva, de 36 anos, foi levado a júri popular e condenado pelo assassinato de Natalina Menezes Amaral, de 46 anos, com quem mantinha um relacionamento há oito anos. O crime chocante ocorreu em 21 de julho de 2021, quando Natalina foi encontrada morta na cama, vítima de golpes de faca desferidos por Elvis. O réu foi preso em flagrante, porém negou veementemente a autoria do crime.

O julgamento teve início pela manhã, com o depoimento de várias testemunhas, incluindo o filho da vítima, que emocionado chorou durante alguns trechos de sua declaração. A mãe do réu também prestou depoimento, confirmando a veracidade de uma medida cautelar solicitada por ela contra o filho, após uma agressão cometida por ele. Além disso, ela revelou que Elvis ficou internado em uma instituição para menores por três anos, devido a um homicídio cometido em Colorado do Oeste.

Em seu depoimento, Elvis afirmou que Natalina o procurou naquele dia para conversar e que ele a recebeu. Segundo ele, ambos consumiram bebidas alcoólicas juntos. O réu relatou que sua companheira era extremamente ciumenta e que constantemente discutiam por esse motivo. No entanto, não revelou como ou por que a discussão se iniciou, alegando apenas que Natalina teria pegado uma faca e avançado sobre ele. Elvis afirmou ter se defendido empurrando a faca contra ela e, ao perceber que ela havia se ferido, chamou os serviços de emergência. Em seguida, ele deixou o local, retornando mais tarde, quando acabou sendo preso.

Durante a tarde, as partes envolvidas apresentaram suas sustentações orais. O Ministério Público pediu a condenação do réu com base nas acusações iniciais, enquanto a Defensoria Pública, responsável pela defesa de Elvis, tentou refutar as qualificadoras apresentadas. No entanto, os jurados consideraram que havia provas consistentes de materialidade e autoria do crime, além dos elementos necessários para a aceitação das qualificadoras. Assim, Elvis foi condenado por homicídio duplamente qualificado.

Na sentença proferida pela Presidente do Tribunal do Júri, Juíza Liliane Pegoraro Bilharva, foram ressaltadas as graves consequências da violência doméstica e a falta de consideração do réu pelo relacionamento de oito anos que mantinha com a vítima. A magistrada destacou a importância de se enfrentar tais situações e ressaltou que nenhuma ação por parte do acusado poderia minimizar o crime cometido.

Elvis Riberio Silva foi condenado a cumprir uma pena de 19 anos de prisão pelo assassinato de Natalina Menezes Amaral, um caso que evidencia a triste realidade da violência doméstica no país.

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias