Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
quinta-feira, maio 23, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Gasolina volta a custar mais de R$ 6,10 em RO após alta de 5% com retomada dos impostos federais

O preço médio da gasolina subiu pela primeira vez em Rondônia após um mês. De acordo com a nova pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre 1° e 8 de julho, o valor da gasolina saiu de R$ 5,86 para R$ 6,18, uma alta de 5,46% em um período de sete dias.

Essa alta na gasolina veio após a retomada da cobrança integral de impostos federais: a tributação total sobre a gasolina avançou de 29% para 35,3% a partir de 1° de julho.

Na primeira semana do mês, o preço do óleo diesel ficou estável, após 12 semanas de queda, custando agora R$ 5,39.

Segundo a ANP, o etanol também teve uma alta na primeira semana de julho. O litro ficou 2,27% mais caro, saindo de um preço médio de R$ 4,84 para R$ 4,95 (veja no gráfico abaixo).

Mais do levantamento

A ANP também trouxe mais informações neste levantamento semanal. Segundo o órgão regulador, o preço médio é calculado com base no que é cobrado dos consumidores tanto na capital Porto Velho quanto nos municípios do interior de Rondônia.

▶️ Gasolina: o combustível custava R$ 5,86 no início de junho, e agora custa R$ 6,18

  • Atualmente, o preço máximo do combustível encontrado nos postos pesquisados segue custando R$ 6,49.
  • Foram pesquisados 59 postos do estado para estabelecer o preço médio.

▶️ Diesel: o valor subiu pela primeira vez após 12 semanas de queda, custando agora R$ 5,42

  • Em oito semanas, o valor do diesel ficou 11% mais barato no estado de Rondônia.
  • Segundo a ANP, o litro mais caro encontrado nos postos segue a R$ 6,68.

▶️ Etanol: o valor do litro subiu 32 centavos em uma semana

  • O litro mais barato encontrado pela ANP custa R$ 4,36 em Rondônia;
  • Já no posto mais caro, o etanol sai a R$ 5,57.

Política de preços

A Petrobras anunciou uma mudança na sua política de preços. Desde então, a estatal não obedece mais à política de paridade internacional (PPI), que reajustava o preço dos combustíveis com base nas variações do dólar e da cotação do petróleo no exterior.

Agora, a empresa levará dois pontos como referência para a determinação dos seus preços:

  • o custo alternativo do cliente, como valor a ser priorizado na precificação;
  • o valor marginal para a Petrobras.

A medida passou a valer no dia seguinte, mas leva um tempo até que os reflexos sejam percebidos, de fato, nos postos.

Vale lembrar que os preços praticados pelos postos de combustíveis também levam em conta, além dos impostos, o lucro das distribuidoras e de revendedoras

  • A redução no preço da gasolina pela Petrobras foi de R$ 0,40 por litro, queda de 12,6%;
  • A redução no preço do diesel pela estatal foi de R$ 0,44 por litro, queda de 12,8%.

Fonte: g1-RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias