Governo de Rondônia - Institucional
Governo de Rondônia - Doação de Sangue
Governo de Rondônia - Institucional
quinta-feira, maio 23, 2024
Prefeitura de Pimenta Bueno

Boto cor-de-rosa entra na lista de ‘perigo de extinção’ em Rondônia

O boto-cor-de-rosa, nativo da região amazônica, entrou na lista de ‘perigo de extinção’ em quase todos os estados da região Norte, incluindo Rondônia, revela a plataforma SALVE, desenvolvida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

Boto-cor-de-rosa sofre perigo de extinção em Rondônia  — Foto: Marcos Amend

Boto-cor-de-rosa sofre perigo de extinção em Rondônia — Foto: Marcos Amend

Recentemente, um vídeo que mostra um golfinho brigando por um peixe com um pescador viralizou nas redes sociais e vários internautas comentaram que está cada vez mais raro ver a espécie nos rios de Rondônia.

Acontece que os botos cor-de-rosa, também conhecidos como ‘golfinhos dos rios’, são predadores de topo de cadeia e indicadores da saúde dos ecossistemas e estão entre as espécies mais ameaçadas de extinção, de acordo com a plataforma SALVE.

Ao todo, 2.609 espécies foram catalogadas no estado e seis animais, incluindo o boto, estão em perigo de serem extintas. A classificação indica o nível de ameaça ou conhecimento sobre a população da espécie na natureza.

Indicadores da saúde do ecossistema

De acordo com a plataforma ‘Boto Amazônicos’ desenvolvida por um grupo de especialistas da ‘Iniciativa Golfinhos de Rio da América do Sul’ (SARDI, sigla em inglês), a presença do boto-cor-de-rosa é influenciada pela abundância de peixes e habitats saudáveis.

A vida desses animais depende de rios saudáveis que sirvam como abrigo, fonte de alimentação e local de reprodução. Por isso é necessário a preservação de regiões intocadas, de acordo com os pesquisadores.

Botos cor-de-rosa vivem na Amazônia — Foto: BBC

Botos cor-de-rosa vivem na Amazônia — Foto: BBC

Contudo, a expansão das atividades humanas ao longo desses rios representa uma séria ameaça devido ao conflito pelo uso dos recursos hídricos e de pesca, como mineração ilegal e captura das espécies.

Ameaças

De acordo com o ICMbio, estima-se que a população de botos reduziu em 50% no período de três gerações (69 anos), baseado em um índice de abundância apropriado, declínio da qualidade do habitat e níveis de exploração.

Botos tucuxi e cor-de-rosa estão ameaçados — Foto: Instituto Mamirauá

Botos tucuxi e cor-de-rosa estão ameaçados — Foto: Instituto Mamirauá

Essas ameaças incluem destruição de habitats, morte acidental em redes de pesca, caça clandestina, pesca predatória e contaminação por mercúrio. Além disso, a fragmentação de rios pela construção de barragens hidrelétricas é crítica, de acordo com a plataforma SALVE.

Desde o início dos anos 2000, o boto-cor-de-rosa enfrenta uma ameaça direta ao ser utilizado como isca na pesca de piracatinga. A prática inicialmente acontecia somente em parte dos rios Amazonas/Solimões, mas há registros de uma expansão desse método.

Botos estão ameaçados pela pesca excessiva — Foto: BBC

Botos estão ameaçados pela pesca excessiva — Foto: BBC

As capturas acidentais também são uma ameaça. O aumento das taxas de desmatamento e ocupação humana ao longo das margens dos rios são fatores que afetam diretamente essa espécie, que está associada a esse ambiente.

Por Emily Costa, g1 RO

Mais Lidas

Mais Notícias

spot_img

Últimas Notícias